Abelardo Montenegro

Posição Ocupante da Cadeira 10
Categories: Cadeira 10, GALERIA DE ACADÊMICOS, Membros, Ocupantes

Abelardo Fernando Montenegro nasceu em Crateús-CE, no dia 30 de maio de 1912.

Bacharel pela Faculdade de Direito do Ceará, em 1936. Foi promotor de justiça nas comarcas de Jaguará do Sul (SC), Santa Catarina e Missão Velha (Ce); assessor técnico do Departamento Nacional do Comércio (1949), no Rio de Janeiro; diretor da Secretaria da Associação Comercial do Ceará; professor das Faculdades de Ciências Econômicas e de Direito da Universidade Federal do Ceará; professor de Geografia, História da Civilização e Português.

Jornalista, foi redator de inúmeros jornais e revistas do Ceará, do sul do país e do exterior: “O Povo”, “Unitário”, “Correio do Ceará”, “Diário de Notícias”; “O Dia”, de Curitiba; o “Correio da Manhã” e “Diário de Notícias”, do Rio de Janeiro, além de publicações nos Estados Unidos e Espanha. Recebeu numerosos prêmios, comendas e medalhas.

Ingressou na Academia Cearense de Letras no dia 15 de agosto de 1951, ocupando a cadeira número 10, cujo patrono é o Padre Mororó. Foi saudado pelo acadêmico Andrade Furtado.

Pertenceu ao Instituto do Ceará e a várias associações culturais do país, sendo sócio correspondente do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico, de Pernambuco, do Instituto Histórico e Geográfico de Uruguaiana e da Academia Paulista de Letras.

Faleceu em Fortaleza, em 26 de abril de 2010.

Obras principais: Rui Barbosa e a Revolução Industrial no Brasil (1951); Soriano de Albuquerque, um pioneiro da Sociologia no Brasil (1952); O romance cearense (1953); Tobias Barreto e Machado de Assis (1954); A ânsia de glória de Balzac e outros estudos (1954); História do cangaceirismo no Ceará (1955); Introdução a Keyserling (1955); Variações em torno da Democracia (1956); Maquiavel e o Estado (1957); A Praça do Ferreira (1958); História do fanatismo religioso no Ceará (1959); Pontos de Economia Internacional (1967, prêmio José Barcelos, da UFC); Fanáticos e cangaceiros (1973); Os partidos políticos no Ceará (1980); Interpretação do Ceará (2001); Ceará e o profeta da chuva (2008).

Fonte: MARTINS, José Murilo. Academia Cearense de Letras. História e Acadêmicos. NOBRE, F. SILVA. 1001 Cearenses Ilustres.